PREVALÊNCIA DE TRANSTORNOS MENTAIS E COMPORTAMENTAIS EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES DE 2010 A 2019, NO ESTADO DO ACRE, BRASIL.

Louise Costa Neves, Diego Castro Musial

Resumo


OBJETIVO: Analisar as internações por transtornos mentais e comportamentais em crianças e adolescentes do estado do Acre, no período de janeiro de 2010 a dezembro de 2019. METODOLOGIA: Estudo transversal descritivo de base populacional através de dados secundários obtidos pelo Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde (SIH-SUS). RESULTADOS: Foram encontrados 1.181 casos, sendo 78,23% deles no município de Rio Branco, capital do estado. A maioria das internações ocorreram em caráter de Urgência com 94,32% e se deram no setor público de saúde (51,98%). A faixa etária mais acometida foi de 15 a 19 anos com prevalência de 86,19% dos casos. A morbidade mais frequente foram os transtornos de humor, com prevalência de 28,70%, sendo que deste montante, 58,99% pertence ao sexo feminino. Apesar disso, o sexo masculino foi o mais acometido nas demais doenças, apresentando prevalência de 60,54%. CONCLUSÃO: Esse estudo contribui para o entendimento da distribuição demográfica desses transtornos, contribuindo para políticas públicas que visem atenção e reforço de estratégias específicas para essa população.

Palavras-chave


Saúde Pública; Criança; Adolescente; Saúde Mental

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


APOIO

Revista Brasileira de Neurologia e Psiquiatria. ISSN: 1414-0365