PREVALÊNCIA E FATORES DE RISCO ASSOCIADOS AO TRANSTORNO DE ESTRESSE PÓS-TRAUMÁTICO NA COLÔMBIA

Felipe Botero-Rodríguez, Carlos Javier Rincón, Nelcy Rodríguez Malagón, Carlos Gómez-Restrepo

Resumo


Objetivo: Estimar a prevalência do transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) na população colombiana e os fatores de risco associados usando a escala modificada do PCL. Métodos: Foram coletadas informações da Pesquisa Nacional de Saúde Mental, e selecionados adultos que sofreram, testemunharam ou estavam perto de pessoas que tiveram eventos estressantes. A prevalência de TEPT foi calculada com 95% de confiança. A associação entre as variáveis estudadas e a prevalência de TEPT foi avaliada através do teste qui-quadrado (X2) de Pearson. Resultados: A prevalência de TEPT para a população colombiana foi de 2,9 (IC 95% = [2,3 - 3,6]). Este estudo encontrou associação com alguns fatores de risco, os quais foram divididos em diferentes categorias: sociodemográficas, desenvolvimento infantil, curso de vida e doenças crônicas. Entre elas, a pobreza absoluta, o nível educacional e redes de apoio autorreferidas são fatores com maior associação para o desenvolvimento de TEPT. Conclusão: O TEPT tem uma prevalência maior na Colômbia, se comparada com a literatura encontrada em todo o mundo. Esses resultados levantam a necessidade de planejar intervenções de saúde pública para a prevenção e uma abordagem eficiente em tempo para os fatores associados que desenvolvem esse distúrbio.


Palavras-chave


Transtorno de estresse pós-traumático; Fatores de risco; Saúde mental; Conflitos armados

Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


APOIO

Revista Brasileira de Neurologia e Psiquiatria. ISSN: 1414-0365