PORQUE É TÃO DIFÍCIL TRATAR AS PERTURBAÇÕES DE USO DE SUBSTÂNCIAS? UMA VISÃO GERAL

Maria do Céu Ferreira, Teresa Sousa Ferreira, Beatriz Santos

Resumo


Os transtornos relacionados com substâncias são transtornos crónicos e potencialmente recidivantes, consistindo em um problema atual de saúde pública. O objetivo desta revisão da literatura foi fornecer uma visão geral sobre o tema, integrar os recentes achados neurobiológicos e esclarecer os fatores envolvidos no desenvolvimento de um transtorno de uso de substâncias, os quais podem ser alvos terapêuticos específicos. Foi realizada uma pesquisa na Medline /Pubmed com a combinação das seguintes palavras-chave: “substance use disorders” ou “substance addiction” ou “drug addiction” e  “treatment” ou “psychiatric comorbidity” ou “dual diagnosis” ou “cognitive impairment” entre 2008 e 2016.  A pesquisa foi restrita a artigos publicados em inglês. Os resultados sugeriram que o desenvolvimento de um transtorno de uso de substância, bem como o seu padrão de uso podem ser influenciado por vários fatores. As abordagens terapêuticas disponíveis, como as terapias comportamentais e farmacológicas mostraram um efeito modesto. O tratamento de transtornos de uso de substância continua a apresentar dificuldades e desafios para os profissionais de saúde mental. Existe uma necessidade urgente de investigação sobre opções terapêuticas nesta área.


Palavras-chave


Transtornos Relacionados com Substâncias; Comorbilidade; Abordagens terapêuticas

Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


APOIO

Revista Brasileira de Neurologia e Psiquiatria. ISSN: 1414-0365