EFEITOS DA MICRODOSAGEM DE LSD E PSILOCIBINA: UMA REVISÃO DA LITERATURA

Nicole Lopes Reichert, Edna Sayuri Suyenaga, Letícia Lenz Sfair, Ângela Malysz Sgaravatti

Resumo


O consumo de pequenas doses de substâncias psicodélicas sem causar alterações sensoriais e visuais é conhecido como microdosagem. Esta tem se popularizado nos últimos tempos por ser uma opção de tratamento alternativo aos transtornos psiquiátricos, a citar a depressão e ansiedade, além de possibilitar uma melhora na cognição. Dentre os psicodélicos, LSD e psilocibina são as substâncias mais utilizadas na microdosagem e possuem semelhança estrutural com o neurotransmissor serotonina, atuando como agonistas nos receptores serotoninérgicos. Portanto, o objetivo do presente trabalho é realizar um estudo de revisão quantitativo para verificar o uso da microdosagem de LSD e psilocibina através de pesquisas nas bases de dados SciELO, PubMed e Periódicos CAPES. Alguns dos efeitos relatados pelos indivíduos ao utilizarem a microdosagem são diminuição de sintomas da depressão e ansiedade, melhora no desempenho cognitivo, produtividade e foco, além de facilitar a criatividade. Resultados preliminares já evidenciaram a provável eficácia da microdosagem como tratamento terapêutico, porém estudos clínicos futuros, principalmente, com o emprego de placebo, precisam ser realizados para analisar possíveis efeitos adversos, diferenças entre as substâncias, cronograma e outras condições de exposição aos psicodélicos. 


Palavras-chave


Microdosagem; Psicodélicos; LSD; Psilocibina; Transtornos psiquiátricos

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


APOIO

Revista Brasileira de Neurologia e Psiquiatria. ISSN: 1414-0365