DELIRIUM COMO MANIFESTAÇÃO DA HEMORRAGIA SUBRACNOIDEA

Leticia Novak Crestani, Gabriela Ferreira Kalkmann, Nicollas Nunes Rabelo, carlos umberto pereira

Resumo


Objetivo: O artigo é uma revisão de literatura sobre delirium em paciente com hemorragia subaracnoideao, tendo em vista que é um tema de grande importância para o médico neurocirurgião e neurointensivista, dado que é uma condição que necessita de identificação e diagnóstico precoce, bem como manejo adequado para não acarretar em pior prognóstico.  Material e método: Trata-se de um artigo de revisão da literatura usando as seguintes bases: PubMed, Scielo e Cochrane, utilizando os termos: Delirium, Agitation e Subarachnoid Hemorrhage. Foram selecionados artigos com recorte temporal de 2005 a 2019, resultando em um total de nove artigos que preencheram os critérios de inclusão levando em conta suas citações, seus respectivos impactos e conteúdo de acordo com o tema. Resultado e conclusão: O delirium pode ser uma forma de apresentação da hemorragia subaracnoidea, podendo levar a maior tempo de internação hospitalar, maiores complicações e pior prognóstico. Por vezes, esse transtorno neurocognitivo não é identificado nos pacientes com HSA e é frequentemente confundido com outros transtornos como ansiedade, depressão e demência. Seu diagnóstico precoce acarreta em melhor qualidade de vida ao paciente e pode ser feito por diversos algoritmos como CAM, Nu-DESC e RASS, sendo este último o mais efetivo em pacientes com hemorragia subaracnoidea. O manejo adequado deve ser realizado com base na identificação da causa, com tratamento sintomático e controle ambiental. Tendo em vista que é uma condição que necessita ser identificada precocemente para melhor prognóstico, é de suma importância que médicos neurocirurgiões e neurointensivistas saibam diagnosticá-la em pacientes com hemorragia subaracnoidea.


Palavras-chave


Delirium; Agitação; Hemorragia Subaracnóidea

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


APOIO

Revista Brasileira de Neurologia e Psiquiatria. ISSN: 1414-0365