AVALIAÇÃO DO TRATAMENTO RADIOCIRÚRGICO EM PORTADORES DE CRANIOFARINGIOMAS

Natane Soemy Iwatani, Mário Vicente Campos Guimarães, Mayara Das Neves e Silva

Resumo


Objetivo: O objetivo do estudo é demonstrar os resultados benéficos da Radiocirurgia estereotáxica (RCE) no tratamento de Craniofaringioma (CRF), quanto a taxa de controle do crescimento tumoral.  Metodologia: Foram estudados retrospectivamente 40 prontuários coletados de pacientes com CRF submetidos a RCE. O método utilizado foi o de análise retrospectiva destes prontuários coletados de pacientes de dois hospitais da cidade de São Paulo tratados no serviço de Radioterapia e Radiocirurgia dos mesmos, no período de 1994 a 2018. Sendo analisados e comparados o CRF e seu tratamento, por sexo, e idade, além de tratamento prévio com cirurgia, perda visual e/ou déficits visuais apresentados antes da RCE, volume em cm3 do tumor antes da RCE, taxa de redução do volume da lesão após RCE e presença de formação cística. Resultados: Dessa forma, por meio da observação dos prontuários analisou-se que o tratamento do CRF com RCE é semelhante em ambos os gêneros, não há diferenciação entre os mesmos, há menor taxa de recidiva e de formação cística em relação a cirurgia prévia, além disso, ocasiona redução do tumor. Conclusão: A RCE é um método adequado para tratar CRF, proporcionando baixos índices de complicações, ausência de mortalidade e melhora no controle do crescimento tumoral, mostrando-se efetiva principalmente na diminuição de tumores de menores volumes. Também é possível concluir que pacientes submetidos à cirurgia prévia manifestam maiores chances de apresentarem formação cística.


Palavras-chave


Craniofaringioma; Radioterapia estereotáxica; Estudo retrospectivo

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


APOIO

Revista Brasileira de Neurologia e Psiquiatria. ISSN: 1414-0365