INFLUÊNCIA DA AVALIAÇÃO NEUROLÓGICA SERIADA DURANTE PERÍODO DE INTERNAMENTO HOSPITALAR E SEUS REFLEXOS NO PROGNÓSTICO FUNCIONAL DE RECÉM-NASCIDOS A TERMO COM ASFIXIA PERINATAL

Záira Moura da Paixão Freitas, Carlos Umberto Pereira, Débora Moura da Paixão Oliveira

Resumo


Objetivo: Comparar a evolução clínica dos RN a termo com asfixia perinatal (AP) moderada e grave que foram submetidos a um protocolo de avaliação neurológica neonatal seriada durante período de internamento hospitalar, com a evolução clínica daqueles não submetidos ao protocolo de avaliação. Método: Trata-se de um estudo epidemiológico com 112 recém-nascidos (RN) a termo, admitidos na unidade de terapia intensiva neonatal (UTIN) da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, em Aracaju (Se). O acompanhamento desses RN ocorreu durante o período intra-hospitalar e em ambulatório de seguimento. Buscou-se investigar a evolução clínica da criança, o tempo de permanência no serviço hospitalar e presença de atraso no desenvolvimento das habilidades neuromotoras. Resultados: O grupo intervenção mostrou uma mediana de tempo de internamento hospitalar menor (p<0,001) que o grupo controle e uma prevalência de atraso em desenvolvimento neuromotor significativamente menor (p=0,05) que o grupo controle. RN submetidos ao protocolo de avaliação neurológica apresentaram uma evolução de alta hospitalar mais precocemente do que os não submetidos. Conclusão: RN submetidos ao protocolo de avaliação neurológica seriada apresentaram uma evolução de alta hospitalar mais precocemente do que os não submetidos. A frequência de atraso no desenvolvimento neuromotor foi maior no grupo controle, não sendo percebida essa evolução desfavorável no grupo intervenção.


Palavras-chave


Asfixia; Exame Neurológico; Unidade de Terapia Intensiva Neonatal

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


APOIO

 

 

Revista Brasileira de Neurologia e Psiquiatria. ISSN: 1414-0365