FUNCIONAMENTO NEUROPSICOLÓGICO EM JOVENS PROFISSIONAIS QUE CONSOMEM ÁLCOOL COMO ATIVIDADE RECREATIVA

Carlos Ramos Galarza, Pablo Serrano

Resumo


Atualmente, é comum que jovens profissionais, após o dia de trabalho semanal, realizem atividades recreativas que envolvem o consumo de bebidas alcoólicas. A este respeito, neste artigo de investigação que analisou o impacto no funcionamento neuropsicológico de 30 jovens profissionais que usam álcool por semana (Midade = 29.07, SD = 5.50), quando comparado com 32 jovens profissionais que não consomem álcool (Midade = 29.56, SD = 5.96). Verificou-se que os adultos consumir grupo álcool tem um desempenho inferior em testes neuropsicológicos que avaliam a flexibilidade cognitiva (t = 2.10, p =. <.05), iniciativa (t = 2.15, p = <.05), fluência fonológica (t = -2.09, p = <.05), leitura (t = -2.14, p = <.05), semelhanças (t = -2.03, p = <.05), a memória visuospatial (t = -2.14 , p = <.05) e reconhecimento (t = -2.48, p = <.01), quando comparado com o grupo controle. Os resultados sugerem que o consumo de álcool por semana tem um impacto negativo no funcionamento neuropsicológica de adultos profissionais, o que pode levar a um efeito contraproducente nos contextos em que atua. Os resultados são discutidos em torno da pesquisa anterior e destacando a necessidade de identificar que existe um efeito negativo sobre o álcool uma vez por semana, que, embora ao que parece divertido para profissionais adultos jovens, poderia ter um impacto negativo sobre seu desempenho cognitivo.


Palavras-chave


Consumo de álcool; Funcionamento cerebral; Funções executivas; Neuropsicologia; Jovens profissionais

Texto completo:

PDF (Español (España))

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


APOIO

Revista Brasileira de Neurologia e Psiquiatria. ISSN: 1414-0365