EFEITOS DO CANABIDIOL NA FREQUÊNCIA DAS CRISES EPILÉPTICAS: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

Fernanda de Almeida Pereira, Ana Cecília Torres, Vine Oliveira Philadelpho, Larissa Izaflor Ornellas, Cícero Rodrigues Veloso, Antônio de Souza Andrade Filho

Resumo


Introdução: A cannabis é utilizada para fins medicinais há milhares de anos, mas só recentemente tem-se produzido estudos acerca da aplicabilidade médica dos diversos compostos da planta. Objetivo: Determinar a segurança e eficácia do canabidiol (CBD) na redução da frequência das crises epilépticas quando utilizado em monoterapia ou tratamento complementar em pacientes com epilepsia de difícil controle. Métodos: O presente estudo trata-se de uma revisão sistemática elaborada de acordo com o protocolo Preferred reporting items for systematic review and meta-analysis protocols (PRISMA-P). Foram realizadas buscas nas bases de dados PubMed, SciELO e Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), e os artigos foram selecionados independentemente por dois revisores em três etapas: triagem por título, por resumo e por leitura integral do artigo. Para cada estudo selecionado, foi realizada coleta de dados-alvo acerca dos indivíduos estudados, seus diagnósticos, tipo de crise epiléptica, frequência das crises antes e após tratamento com CBD, métodos aplicados e principais resultados. Todos os artigos foram investigados quanto a sua qualidade metodológica através da escala CONSORT (Consolidated Standard of Reporting Trial). Resultados: Foram incluídos 6 artigos, 3 são ensaios clínicos duplo-cego controlados e 3 estudos experimentais em humanos não controlados. Todos os estudos demonstraram melhora na frequência das crises após uso do CBD, com redução percentual variando entre 43,9% até controle total das crises. Não foi encontrada associação entre o percentual de redução das frequências das crises e tempo de tratamento. Os efeitos adversos mais encontrados foram sonolência, hiporexia, diarreia, vômitos alterações comportamentais e tonturas. Conclusões: O uso terapêutico do canabidiol foi associado a redução na frequência de crises epilépticas, além de melhora global da qualidade de vida em indivíduos com epilepsia refratária. No entanto, novos estudos randomizados duplo-cego são necessários para validação interna e externa.


Palavras-chave


Canabidiol; Epilepsia; Crises epilépticas

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


APOIO

 

 

Revista Brasileira de Neurologia e Psiquiatria. ISSN: 1414-0365