EPIDEMIOLOGICAL STUDY OF TRAUMATIC SPINAL CORD INJURY IN GOIÂNIA

Rafaela Julia Batista Veronezi, Yvens Barbosa Fernandes, Aurélio de Melo Barbosa

Resumo


Objetivo: Os traumatismos raquimedulares constituem crescente causa de morbimortalidade na população. Estudos sobre etiologia e agravos desse trauma são fundamentais para subsidiar políticas de saúde para essa população. Este estudo teve como objetivo descrever o perfil epidemiológico de pacientes com trauma raquimedular em Goiânia, Goiás, Brasil. Metodologia: Estudo epidemiológico com análise documental de 265 casos de trauma raquimedular atendidos no Hospital de Urgências de Goiânia, em 2013. Resultados: O trauma foi predominante em jovens do sexo masculino. A principal etiologia foi acidente de trânsito. A região tóraco-lombar foi a mais atingida. Metade dos pacientes não apresentou lesão medular, porém 52,45% apresentaram algum déficit motor. O tratamento foi conservador na maioria dos casos. Em 109 pacientes houve necessidade de cirurgia devido a traumas associados, sendo o trauma crânio-encefálico o mais frequente. A mortalidade foi de 14% e o maior risco de óbito ocorreu nos casos com idade inferior a 60 anos, trauma da coluna cervical e lesão completa da medula espinhal. A permanência hospitalar média foi de 6 dias, sendo maior em pacientes cirúrgicos. Todos os pacientes foram atendidos pelo Sistema Único de Saúde, gerando um custo de R$756.449,37. Conclusão: Os achados permitem a orientação quanto a alocação eficiente de recursos para o manejo desses agravos e indicam a necessidade de criação de estratégias orientadas para a prevenção desse tipo de lesão na população estudada.


Palavras-chave


Lesão medular; Epidemiologia; Causas externas

Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


APOIO

 

 

Revista Brasileira de Neurologia e Psiquiatria. ISSN: 1414-0365