ANEURISMA DO SEGMENTO P3 DA ARTÉRIA CEREBRAL POSTERIOR NA INFÂNCIA

Luiz Eduardo Ribeiro Wanderley Filho, Caio Sander Andrade Portella Junior, Lucas Chaves Lelis, Jeferson Fonseca Dias, Jose Roberto Tude Melo

Resumo


Introdução/objetivo: Aneurismas intracranianos na infância são considerados raros, mais comuns na bifurcação da artéria carótida interna e cerebral média, raramente ocorrendo na circulação posterior. O escopo deste trabalho é relatar um caso infrequente de uma criança com aneurisma do segmento P3 da artéria cerebral posterior.  Método: descrição de caso de uma criança de oito anos, com hemorragia subaracnóidea secundária a ruptura de aneurisma de circulação posterior (segmento P3) e revisão da literatura sobre o assunto. Resultados (Caso): Criança de oito anos de idade admitida em caráter de urgência com rebaixamento do nível de consciência. Realizou tomografia do crânio que evidenciou hematoma intraparenquimatoso parieto-occiptal esquerdo associado à hemorragia subaracnóidea. Realizou angiografia cerebral que identificou aneurisma do segmento P3 da artéria cerebral posterior esquerda. Submetido a microcirurgia vascular intracraniana, com excelente evolução. Conclusão: A gravidade da ruptura torna os aneurismas uma patologia que merece rigor no diagnóstico e tratamento precoce. A opção quanto à melhor abordagem cirúrgica ou tratamento por técnica endovascular dependerá da localização e apresentação do aneurisma.


Palavras-chave


Aneurisma; Criança; Hemorragia subaracnóidea

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


APOIO

 

 

Revista Brasileira de Neurologia e Psiquiatria. ISSN: 1414-0365