ATAQUE ISQUÊMICO TRANSITÓRIO E ESTADO DE MAL EPILÉPTICO COMO MANIFESTAÇÕES DE INTOXICAÇÃO AGUDA E ABSTINÊNCIA POR CRACK E COCAÍNA

Luhanda Cardoso LLCMS, Priscila Rodarte Cândido Martins, Érika Nogueira Loures, Anallu Rissardi Vitalino, Claudiney Cheli Lotufo, Silmara Yukiko Onady

Resumo


A cocaína é usada por cerca de 17 milhões de pessoas em todo o mundo, sendo Brasil o segundo maior consumidor. A intoxicação aguda, bem como a abstinência ao crack ou cocaína, é bastante frequente nos departamentos de emergência, apresentando sintomatologia  diversa pelo seu efeito sistêmico.  Contudo, no sistema nervoso central  podem haver manifestações raras e graves, como os acidentes vasculares agudos e crises epilépticas, sendo o estado de mal epiléptico (EME) uma entidade de extrema gravidade e de  alta mortalidade. O EME refratário está relacionado a uma mortalidade ainda maior e requer terapêutica específica e imediata. O presente trabalho aborda o caso de um paciente que teve um  ataque isquêmico transitório como manifestação de intoxicação aguda por crack, seguido de  EME refratário por abstinência da mesma droga.


Palavras-chave


Estado epiléptico; Abstinência; Cocaína; Intoxicação

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


APOIO

 

 

Revista Brasileira de Neurologia e Psiquiatria. ISSN: 1414-0365