OS PROBIÓTICOS EXERCEM EFEITOS BENÉFICOS SOBRE OS TRANSTORNOS DO ESPECTRO DO AUTISMO?

Cristiane Pinheiro Lázaro, Milena Pereira Pondé, Luiz Erlon Rodrigues

Resumo


Transtornos do espectro do autismo são caracterizados por um espectro de sintomas que incluem a redução habilidades sociais e isolamento social, comportamento repetitivo, uma predileção por rotinas e respostas anormais a estímulos sensoriais. Existem diferentes fenótipos no autismo, sugerindo a existência de diferentes causas que desencadeiam o transtorno. Uma variedade de sintomas associados com o trato gastrointestinal, tais como disbiose, aumento da permeabilidade intestinal e diferenças na composição microbioma foi encontrada em alguns destes indivíduos. Evidências clínicas também apoiam a ideia de que os probióticos interferem no sistema nervoso central e no comportamento do hospedeiro, restringindo resposta ao estresse e ansiedade. Do ponto de vista da endocrinologia microbiana, o microbioma envolve vias específicas que afetam o comportamento do hospedeiro, permitindo assim uma nova abordagem para o tratamento de doenças mentais, através da modulação do eixo microbioma intestino-cérebro. Probióticos podem ser úteis para restaurar o equilíbrio microbiano, aliviando problemas gastrointestinais e minimizando anormalidades imunológicas.


Palavras-chave


Transtorno Autístico; Probióticos; Disbiose; Microbioma

Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


APOIO

Revista Brasileira de Neurologia e Psiquiatria. ISSN: 1414-0365