AS HIPÓTESES DO HEMISFÉRIO DIREITO E DA VALÊNCIA NO PROCESSAMENTO DE FACES EMOCIONAIS

Esther Sampaio Santos, Maria Amélia Cesari Quaglia

Resumo


O presente estudo objetivou fornecer uma revisão da literatura acerca das duas hipóteses apresentando as contradições na compreensão do processamento de expressões e emoções faciais. Realizou-se uma busca nos indexadores SCIENCE DIRECT, PubMed, MEDLINE e SCIELO com os seguintes descritores e os seus correspondentes em inglês: “Percepção de expressões faciais”, “Percepção de emoções”, “Assimetria cerebral”, “Hipótese do hemisfério direito” e “Hipótese da valência”. Foram encontrados 13 artigos entre os anos de 1977 a 2010. Todos os artigos trataram de estudos empíricos com o método quantitativo então foram incluídos na presente revisão. A maioria dos estudos confirmou a hipótese do hemisfério direito na percepção de faces emocionais. Seis confirmaram esta hipótese e dois corroboraram a hipótese da valência. A hipótese da valência foi parcialmente sustentada em um estudo ocorrendo uma relação entre emoções negativas e o hemisfério direito, mas o mesmo não ocorreu entre o hemisfério esquerdo e as emoções positivas. A quantidade de estudos que não encontrou diferença significativa entre os dois hemisférios cerebrais e a percepção de emoções faciais foi maior do que as pesquisas que corroboraram totalmente a hipótese da valência. A partir dos resultados de um estudo, levantou-se a possibilidade das duas hipóteses ocorrerem simultaneamente de forma que uma complete a outra, mas ainda existe a necessidade da realização de mais estudos principalmente com métodos padronizados.

Palavras-chave


Percepção visual; Emoções; Expressão facial

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


APOIO

 

 

Revista Brasileira de Neurologia e Psiquiatria. ISSN: 1414-0365